Nenhum direito a menos

Nenhum direito a menos



A União Geral dos Trabalhadores (UGT) orientou todos os seus sindicatos filiados a, em apoio à realização das manifestações em defesa dos direitos sociais e trabalhistas da população brasileira, suspender as atividades no dia 28 de abril.

 

Dessa maneira, os trabalhadores e trabalhadoras dos sindicatos estão sendo convocados a participar das manifestações de rua, que têm como objetivo lutar contra as propostas do governo federal  de reformas da Previdência e trabalhista, assim como da lei de terceirização, sancionada pelo presidente Michel Temer.

 

“Este é um momento importante na história da luta dos trabalhadores e da população brasileira, pois precisamos defender os poucos direitos que conquistamos com muito sangue e suor”, diz Ricardo Patah, presidente nacional da UGT.

 

“Não podemos baixar a guarda agora, pois este governo atende ao interesse dos grupos poderosos. As reformas são necessárias, mas primeiro é preciso fazer a reforma tributária e a política. Depois, juntos, estudamos a previdenciária e a trabalhista”, explica.